Please help contribute to the Reddit categorization project here

    [–] Death pigeon hovering miselfi3 1 points ago in gifs

    Which Invizimal is this and how do I get it?

    [–] That moment your canoe is stuck on an alligators back miselfi3 2 points ago in gifs

    Was going to make the "you must be fun at parties" joke but then I realized that what you really deserved was a bow. Still, very fun at parties, I assume!

    [–] Earlier this year, I succesfully defended an M.A. thesis in Linguistics about CS:GO commentary. miselfi3 1 points ago in GlobalOffensive

    As a guy who got a degree in Linguistics, this is some interesting stuff! Studying language and how it's used in different scenarios is very interesting, actually. I'm going to have to write my thesis this year and I just hope I can have as much fun as I believe you had!

    [–] Quality plat gameplay miselfi3 1 points ago in RocketLeague

    I'm a plat and sometimes I feel like I'm playing like a boss and right after it me and my team do something like this. Sometimes all you need is a reality check...

    [–] Cold and Stewie, both amazing guys ❤️ miselfi3 1 points ago in GlobalOffensive

    I know for a fact that some professional football (aka soccer) players smoke. And there are some who smoke heavily! I mean, if given a choice, I believe that the teams would opt for players who don't smoke, but sometimes there are players that are too damn good, even though they smoke. And, ofc some smoke and still run like it's nothing and there are those who run 45min and they are ready to go home.

    [–] Whoever parks like this miselfi3 9 points ago in mildlyinfuriating

    "It will just be 5 minutes! In and out, no problem"

    Proceeds to stay there for 2 hours.

    [–] Howl or neo noir? miselfi3 1 points ago in csgo

    Desert Strike for the memes. Always go for the memes.

    [–] Cover up a hole. miselfi3 2 points ago in interestingasfuck

    For a minute there I thought I was on r/therewasanattempt

    [–] Huge miselfi3 7 points ago in BiggerThanYouThought

    Just imagine the back problems she'll have!

    [–] Sup m8 miselfi3 3 points ago in csgo

    Flexin' that right arm's tricep to look good on camera.

    [–] Major winners are using stars in their shirt to represent their wins. miselfi3 1 points ago in GlobalOffensive

    100%. I believe they will be able to find a solution for that. But I do think the star on the jerseys is a very cool feature.

    [–] Major winners are using stars in their shirt to represent their wins. miselfi3 1 points ago in GlobalOffensive

    I know what he meant, because I'm a SL Benfica fan and they have 34 national league wins too. A couple years ago they changed the symbol by adding the 3 stars on top, each one representing 10 titles. It was just an addition to what he said.

    [–] Major winners are using stars in their shirt to represent their wins. miselfi3 4 points ago in GlobalOffensive

    Brazil's international football/soccer team has won 5 World Cups and, to represent that, they use 5 stars over their symbol.

    [–] Dia de matrícula no ensino superior e no meio da papelada lá encontrei isto. miselfi3 1 points ago in portugal

    Percebo perfeitamente o que dizes, mas no meu caso em particular não foi assim.

    No meu primeiro ano eu mal sabia o que era a praxe. Entrei em segunda fase e nessa altura já não havia qualquer tipo de "recrutamento" ou pessoas a dar informações, pelo que eu simplesmente me limitei a seguir o meu caminho enquanto estudante. Tinha alguns amigos que estavam a ser praxados (poucos, tho) mas nunca me passou pela cabeça perguntar o que lá faziam porque simplesmente não me dizia nada. Zero mesmo.

    No meu segundo ano tive uma prima que entrou para a mesma faculdade e eu fui com ela às inscrições para a ajudar. Nesse dia, três amigas que tinham sido praxadas (basicamente todas as que conhecia) convenceram-me a ir nem que fosse só um dia, que depois logo decidia se ficava. No primeiro dia lá fui eu, gostei e fiquei. Durante todo o ano eu fui tratado da mesma forma que os meus colegas foram, independentemente de quem eu conhecia. Nunca tentei saber o que vinha a seguir porque isso me estragaria a experiência por completo e as pessoas à minha volta que eram trajados sempre fizeram os possíveis para esconder de mim as conversas que iam tendo da praxe. Eu fui sempre às escuras para cada praxe e foi assim até ao traçar. Além disso tinha veteranos (o grau mais alto na faculdade onde estudava) que nunca deixariam que houvesse essas trocas de informação porque, quer quisesses quer não, acabariam sempre por descobrir.

    O meu relacionamento com os outros caloiros foi sempre normal, como se eu fosse um deles, e era. Só tive oportunidade de trajar um ano porque entretanto acabei o curso e muitas vezes pensei que se tivesse entrado no ano certo, podia ter tido mais tempo para praxar. No entanto, acredito piamente que a minha experiência de praxe foi 10x melhor naquele ano do que teria sido no anterior.

    Tudo isto para dizer que isso que contaste poderia, sem dúvida alguma, ter acontecido comigo, mas que eu fiz sempre os possíveis para evitar que assim fosse.

    [–] Dia de matrícula no ensino superior e no meio da papelada lá encontrei isto. miselfi3 1 points ago in portugal

    Da minha licenciatura levo muitos conhecidos, mas amigos não são assim tantos. No entanto, os amigos que levo de lá são verdadeiros amigos e a maior parte dos laços que tenho com eles foram criados na praxe devido às experiências semelhantes a que fomos sendo submetidos. O que não quer dizer que não aconteça com quem não seja praxado, porque acontece, visto que levo de lá amigos que nunca o foram.

    [–] Dia de matrícula no ensino superior e no meio da papelada lá encontrei isto. miselfi3 1 points ago in portugal

    Nós, enquanto trajados, tínhamos uma função muito clara no dito "recrutamento". Estávamos perto da zona das inscrições e estávamos abertos a qualquer tipo de conversa, abordagem, questão, etc. Muita gente nos vinha questionar sobre quando começava, como era, onde era e tudo isso. Nós tentávamos sempre não fazer uma abordagem brusca e violenta para obrigar as pessoas a vir à praxe; a pessoa vem se quer.

    No entanto há sempre preconceito. Os miúdos (por assim dizer) costumam trazer os pais para as inscrições e os pais têm na cabeça aquela imagem que é passada pelos média e têm tolerância zero a qualquer tipo de trajado ou de prática de praxe. Nós tentávamos sempre falar com esses pais de maneira a que eles compreendessem que aquilo que fazíamos ali (Faculdade de Letras da UL, btw) era diferente daquilo que tanto publicitavam na televisão. Uns aceitavam, outros não, mas são ossos do ofício.

    Tudo isto para dizer que nunca obrigámos alguém a fosse o que fosse. Quem vinha, era bem recebido. Quem não vinha, idem.

    [–] Dia de matrícula no ensino superior e no meio da papelada lá encontrei isto. miselfi3 1 points ago in portugal

    Apanhar bons praxantes é uma sorte e será sempre 50/50. Assim como quando começas a trabalhar num sítio novo, há 50% de hipótese de ele ser um palhaço e há 50% de hipótese de ser um gajo porreiro. Agora, não haja dúvidas aqui, a matemática é muito simples: pessoa de merda + traje em praxe= pessoa de merda2.

    Eu tive a sorte de encontrar um grupo porreiro de pessoas que estavam ali para proporcionar boas memórias a quem chegava e que, acima de tudo, queria construir um grupo coeso, um grupo que se ajudasse entre si não só na praxe mas também ao longo do curso (cursos, no nosso caso). Mas é tudo uma questão de ver para crer.